Sexta-feira, 19 de abril de 2024
Agro

Brasil fortalece posição global como líder em exportações agrícolas

Previsões apontam para liderança brasileira na exportação de farelo de soja e milho, enquanto produção recorde de grãos impulsiona setor agrícola

Criciúma - SC, 09/08/2023 07h30 | Por: Redação
Foto: Fotoskotic/Getty Images Pro

O Brasil mantém sua posição de destaque no cenário internacional como um dos principais exportadores agrícolas, com sete produtos de liderança que contribuíram expressivamente para a economia nacional. Dados do Ministério da Agricultura e Pecuária revelam que em 2022, esses produtos geraram receitas que ultrapassaram R$ 460 bilhões em reais, totalizando US$ 98 bilhões.

Para o ano de 2023, o Brasil almeja ampliar sua influência conquistando dois novos mercados. O país projeta se tornar o líder mundial em exportação de farelo de soja, ultrapassando a Argentina, além de assumir a posição de principal fornecedor de milho, superando os Estados Unidos. Essas previsões têm como base projeções do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).
 

Farelo de soja: aproveitando oportunidades em momentos desafiadores

A perspectiva de liderança nas exportações de farelo de soja se baseia na diminuição da produção na Argentina, que enfrentou condições climáticas adversas, afetando suas colheitas. Essa situação abre espaço para que o Brasil retome o posto de principal fornecedor global desse produto, algo que não ocorria desde a safra 1997/98.
 

Milho: abundância na colheita

No caso do milho, o Brasil se beneficiou de uma colheita expressiva na safra anterior, resultando em um excedente de produção. Nos Estados Unidos, fatores climáticos desfavoráveis e aumento nos custos reduziram a colheita e aumentaram a demanda interna. Essa conjuntura coloca o Brasil em rota de se tornar o maior exportador de milho do mundo pela primeira vez, de acordo com os registros históricos do USDA.
 

Ampla expansão na produção de grãos

O Brasil caminha para uma safra recorde de grãos, de acordo com o 10º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A estimativa é que a produção atinja 317,6 milhões de toneladas na safra 2022/2023, representando um crescimento de 16,5% em relação ao ano anterior. A produção de soja deve alcançar 154,6 milhões de toneladas, enquanto o milho deverá totalizar 127,8 milhões de toneladas, considerando todas as safras.

Fabiano Vasconcellos, gerente de Acompanhamento de Safras da Conab, destaca que, embora haja atraso na colheita do milho devido a fatores como plantio e colheita tardios da soja em várias regiões, as perspectivas permanecem positivas para a produção do cereal.

A liderança contínua do Brasil nas exportações agrícolas e as expectativas de crescimento destacam o setor como fundamental para a economia do país, reforçando sua relevância no mercado global.

publicidade
SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.