Sábado, 20 de abril de 2024
Bem-estar

Café após a ressaca: amigo ou vilão?

Descubra se a tradição de tomar café forte realmente ajuda após uma noite de excessos alcoólicos

Criciúma - SC, 03/08/2023 10h05 | Por: Redação
Foto: Mammela/Pixabay

Após uma noite de celebração, acordar com ressaca é uma experiência desagradável que muitos já enfrentaram. Entre as dicas populares para aliviar os sintomas, uma das mais conhecidas é tomar um "café bem forte". A justificativa por trás dessa sugestão reside na cafeína, substância conhecida por seu efeito estimulante, que poderia ajudar a reverter a fadiga e até eliminar a dor de cabeça típica desse estado. No entanto, há nuances importantes a serem consideradas antes de recorrer a essa estratégia.

O raciocínio parece simples: a cafeína fornece um "empurrãozinho" energético e, consequentemente, combateria o cansaço decorrente da ressaca. Entretanto, o consumo excessivo de álcool tem um efeito desidratante significativo no corpo. Aqui entra o complicador: a cafeína, em si, também é conhecida por sua capacidade de promover a eliminação de líquidos do organismo.

Essa eliminação é facilitada por um processo chamado natriurese, onde o sódio é excretado do corpo, arrastando consigo a água através da osmose, e ambos são eliminados pela urina. O álcool, por sua vez, interfere na ação de um hormônio chamado ADH, que regula a quantidade de água excretada pela urina. Menos ADH significa mais urina, o que agrava a desidratação.

A ressaca, vale destacar, é resultado da intoxicação gerada pelo excesso de álcool. Quanto mais álcool ingerido, mais tempo o corpo demora para metabolizá-lo completamente, prolongando os sintomas de desconforto. Além disso, o álcool interfere no equilíbrio dos níveis de eletrólitos, vitaminas e outros nutrientes essenciais.

O caminho mais sensato para lidar com a ressaca é priorizar a hidratação e uma alimentação adequada. Pesquisas indicam que ovos cozidos, frutas e vegetais podem ajudar a acelerar a eliminação das toxinas liberadas pelo álcool. Os ovos cozidos contêm cisteína, um aminoácido que auxilia na decomposição do álcool. As frutas e os vegetais, por sua vez, auxiliam o sistema digestivo, muitas vezes sobrecarregado pelo álcool, enquanto repõem vitaminas eliminadas na urina.

Não se esqueça da importância da hidratação: água de coco, um isotônico natural, pode ser uma opção valiosa para restabelecer os níveis de minerais no organismo.

A prevenção é sempre o melhor remédio. Beber com o estômago cheio reduz a absorção de álcool, diminuindo a intensidade da intoxicação. Intercale bebidas alcoólicas com água para manter a hidratação e moderar o impacto do álcool no corpo. Evite também misturar diferentes tipos de bebidas, pois isso pode dificultar a noção da quantidade de álcool consumida.

Embora a tentação de um "café forte" possa parecer a solução imediata para a ressaca, é prudente considerar sua desidratação potencial. Priorize uma abordagem equilibrada, combinando hidratação, alimentação adequada e, claro, um consumo consciente de álcool. Afinal, cuidar do corpo é a chave para minimizar os efeitos indesejados do excesso de comemoração.

publicidade

Leia mais

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.