Sábado, 25 de maio de 2024

COLUNISTAS

Denis Luciano

Com Rampinelli, o PL de Criciúma, Forquilhinha, Nova Veneza...

23/04/2023 21h40 | Por: Denis Luciano
Nícola Martins, Walmir Rampinelli e Aroldo Frigo Júnior no evento do PL sábado, em Forquilhinha / Divulgação

Quando a foto fala mais que centenas de palavras... É o caso acima. Claro que esses eventos de filiações prestigiados são carregados de cortesias que, muitas vezes, não se consolidam politicamente. Mas essa foto dos vereadores Nícola Martins (PSDB, Criciúma) e Aroldo Frigo Júnior (PSDB, Nova Veneza) cercando o empresário Walmir Rampinelli (PL, Forquilhinha) tem seus códigos, que vão além do "V" nas mãos deles (ou seria o número 2 + 2, do PL... provável que sim!).

Vamos aos códigos. Rampinelli é presidente da Coopera. Um empresário extremamente bem sucedido. Vitorioso no agro, um dos cabeças da Cerealista Rampinelli, campeoníssima no arroz regional. Vitorioso na gestão da Coopera, que flana em céu de brigadeiro, faturando alto, investindo bem, com grande aceitação das comunidades onde atua. Rampinelli é um agregador, daqueles que qualquer partido político quer pensando nos seus projetos. Normal que sua filiação fosse mais que bem prestigiada, fosse um farol para o futuro político de várias forças na região.

Assiim foi para os dois vereadores citados, que estão, cada qual por suas razões (que se afinam) desgarrando do ninho tucano com o mesmo destino, justamente o PL. O mais próximo da migração é Aroldinho. Ele já encaminhou pedido de desfiliação amigável do PSDB. Se conseguir, o que é possível, em breve assina ficha com o 22.

Aroldinho levará consigo três eleições vitoriosas para a Câmara de Nova Veneza. Foi o quarto (segundo do PSDB) em 2012 (686 votos, 6,59%). Tornou-se campeão em 2016 (1.035 votos, 9,92%) e 2020 (792 votos, 7,95%). Em 2022 concorreu a deputado estadual, sendo também o campeão na cidade: 3.472 votos, ou 36,3% em casa. Desempenho estupendo. Terminou em quinto suplente de bancada de dois tucanos na Alesc com 6.342 votos em Santa Catarina.

Esse belo desempenho local, Aroldinho pretende levar ao PL para cacifá-lo no intuito de concorrer a prefeito. Mas há um obstáculo aí que poderá te-lo que fazer adiar a pretensão: o empresário Sanciro Ghislandi (um dos irmãos proprietários da Rede Bistek de supermercados) estava no almoço com o governador Jorginho Mello (PL) na casa do empresário Olvacir Fontana no Caravaggio, há uma semana, e lá entabularam uma possível migração de Sanciro e de sua filha, Ângela Ghislandi, do PP para o PL.

Ângela foi candidata a vice-prefeita em 2020 na chapa encabeçada por Ênio Milanese (PP). Perderam para Rogério Frigo (PSDB) por apenas 160 votos. Ângela tem plenas condições de levar esse capital para o PL. Isso desnutriria o PP, criaria uma nova força que poderia oferecer uma nova alternativa ao próprio PP, escorada no bolsonarismo. Acontece que cidades do perfil de Nova Veneza têm o 11 do PP muito enraizado. Mas nada que um 22 bem embrulhado não possa resolver...

E o Nícola? Estreante nas urnas com sucesso em 2020, com 2.062 votos que o colocaram como um dos seis vereadores do PSDB de Criciúma, ele bem que tentou conviver entre os tucanos. Exerceu bom papel no Executivo quando convidado pelo prefeito Clésio Salvaro, mas a possível debandada não chega a surpreender.

Encontrará no PL, quando a janela permitir, um solo fértil, um ambiente que o habilita por cima. Já coordenou o partido na região, tornou-se próximo do então senador Jorginho Mello e hoje nutre boa relação com a Casa d´Agronômica e já recebeu tapete estendido tanto de Jorginho quanto de seu chefe da Casa Civil, Estener Soratto Júnior.

Nícola e Aroldo se afinaram em 2022. O vereador de Criciúma declarou voto e ajudou Aroldinho para deputado estadual. Os dois trocarem de legenda no mesmo processo consolida pautas em comum. E, de mais a mais, se Aroldinho tem aspirações de majoritária em Nova Veneza, Nícola também as tem em Criciúma, o que é legítimo e pode ser viável, por seu perfil. Mas se, por algum fator daqueles que só a política explica, tiverem que exercer mais quatro anos de mandatos de vereadores, sem problemas. São jovens e com muita estrada pela frente, e com votos suficientes para tal intento.

Mas que desses dois, depois das trocas de partido, poderão estar pintando opções sólidas para majoritárias lá e cá, é bem provável que sim.

Denis Luciano

Denis Luciano

Denis Luciano é jornalista e radialista com 28 anos de experiência em rádio, TV, jornal e web em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além de professor universitário. Apresentador e coordenador da Rádio Cidade em Dia.

Opiniões do colunista não representam necessariamente o portal SCTODODIA.com.br

VER COLUNAS
SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.