Sábado, 25 de maio de 2024

COLUNISTAS

Denis Luciano

Morro da Fumaça, a menor Câmara de Vereadores do Brasil

05/03/2024 19h40 | Por: Denis Luciano
Tempos difíceis na Câmara fumacense, com vereador afastado pela Justiça e outro desaparecido / Divulgação

A sessão da noite desta terça-feira (5) é emblemática na Câmara de Morro da Fumaça. Com apenas sete vereadores em plenário, é seguramente "a menor do Brasil" nesse momento. Por uma simples e inquietante razão: há um vereador "sumido" e outro afastado pela Justiça.

O decreto de afastamento do vereador Laênio da Silva (MDB) foi lido em plenário. Com toda a argumentação jurídica, foi exposto que Laênio "fica afastado em cumprimento da decisão do juízo da 2ª Vara da Justiça". Ele foi removido da função a partir das investigações da Polícia Civil, na operação deflagrada nesta terça e que apura possíveis simulações de contratos de prestação de serviço com o fim de desvios de verbas públicas. Com Laênio, foram afastados também dois servidores da Casa.

No decreto, consta que o suplente Geraldo Olívio Marques (MDB) será convocado para assumir a cadeira no próximo dia 12 e o afastamento de Laênio se dá por tempo indeterminado.

E há o caso do vereador Robson Francisconi (PP). "Ele segue sumido, desaparecido, não sabemos onde se encontra", comentou hoje, na Rádio Cidade em Dia, o vice-prefeito Eduardo Guollo (PP), que está prefeito em exercício (nas férias do titular Noi Coral) e preside o PP fumacense.

A propósito, o diretório progressista reuniu-se na noite de segunda-feira (4) e houve o encaminhamento à Comissão de Ética do pedido de cassação do vereador. "Posteriormente, o partido pedirá a cadeira dele na Câmara", confirmou Guollo.

Lembrando o caso

Robson anunciou recentemente à presidente Jórgia Guglielmi (PSDB) que, após analisar o regimento, decidiu usufruir das 15 faltas a que tem direito, com garantia de remuneração, e que nesse período se ausentaria do País para compromissos particulares na Europa. Segundo consta, ele estaria na Alemanha.

"Não houve qualquer comunicado oficial ao partido, nem pedido oficial na Câmara para apreciação do plenário", sublinhou o presidente Guollo. A presidente Jórgia, consultada pela coluna, amenizou e disse que "se trata de um direito do vereador" se afastar mantendo salário e sem convocação do suplente.

Últimas do "sumido"

Há poucos instantes, o vereador Luciano Formentin (PL) foi à tribuna da Câmara e comentou o caso do vereador Robson Francisconi. "Ele está na Alemanha, é a terceira semana dele ausente e ninguém faz nada. Dia 20 o salário dele vai cair na conta", apontou, citando o salário bruto de R$ 7 mil e o líquido de R$ 5,5 mil.

Ele anunciou que, junto com os vereadores Simoni Brina (PP), Ricardo Guedin (PP) e Ricardo Pacagnan (PP), entrou com pedido de mudança do regimento interno. "Queremos que, se faltou sem justificativa, que se desconte do salário. Aqui não é a casa da mãe Joana. Somos motivo de chacota", completou.

Em seguida, o vereador Ricardo Pacagnan reforçou a crítica, mas ponderou que "não sabemos oficialmente onde ele está".

Denis Luciano

Denis Luciano

Denis Luciano é jornalista e radialista com 28 anos de experiência em rádio, TV, jornal e web em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além de professor universitário. Apresentador e coordenador da Rádio Cidade em Dia.

Opiniões do colunista não representam necessariamente o portal SCTODODIA.com.br

VER COLUNAS
SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.