SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Aprenda a acumular milhas >FAZER O CURSO!
Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

COLUNISTAS

Lucas Marques

Qual o rumo da Seleção Brasileira?

11/01/2023 17h51 | Atualizada em 11/01/2023 20h48 | Por: Lucas Marques
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A ferida já começa a cicatrizar, mas ainda dói. Os quatro minutos contra a Croácia se somam ao contra ataque belga, o vareio de gols da Alemanha, a virada categórica da Holanda e ao banho de bola francês na crescente coleção de fracassos brasileiros em Copas do Mundo. Mas a vida segue porque, acima de tudo, ela precisa seguir.

Segue para os torcedores e precisa seguir também para a CBF. Um mês já se passou desde que mais da metade do time de amarelo decidiu que os minutos derradeiros de uma prorrogação seriam o momento ideal para subir ao ataque, e desde então não sabemos o que a entidade máxima do futebol brasileiro pensa para o futuro da nossa seleção.

O que se sabe é que o técnico Tite, após dois ciclos, não estará mais à frente do projeto. E só. Especula-se muito, alguns cravam que o sucessor seguirá sendo um brasileiro dentre os nomes de Mano Menezes, Fernando Diniz, Dorival Júnior, Renato Gaúcho...enfim, qualquer um nascido entre o Oiapoque e o Chuí que tenha em seu currículo alguma temporada futebolística minimamente decente nos últimos anos.

Outra forte vertente é a dos apoiadores de um estrangeiro a frente da amarelinha, que ganhou força em virtude das passagens vitoriosas de Jorge Jesus e Abel Ferreira por aqui. 

Aos poucos, nossa confederação decidiu sair da inércia e testar as águas do mercado de treinadores, apenas para descobrir um cenário que já era de conhecimento de qualquer um que acompanhe o futebol com mais afinco: os melhores treinadores do mundo não estão, e não querem estar, nas seleções. Pep Guardiola nunca pareceu tentado com a possibilidade de assumir a Espanha, Jürgen Klopp até foi sondado pela Alemanha, mas deu preferência a seu projeto vencedor no Liverpool, e até José Mourinho, vivendo o momento de menor valorização de sua carreira, esnobou Portugal para seguir no futebol italiano. Restam, então, os nomes da segunda prateleira, que enfrentam resistência de considerável porcentagem dos torcedores, alheios ao cenário acima descrito. 

publicidade

Assim, dois caminhos distintos se desenham diante da CBF: 

1 - A contratação de um estrangeiro e a consequente admissão de que seu campeonato nacional fracassou em formar um nome digno de sua seleção; uma reformulação dos processos de categoria de base no Brasil, compreendendo o porque nosso futebol vem perdendo sua identidade; e uma inevitável reformulação nos cursos de treinadores, acabando com as palestras ministradas por medalhões que cada vez mais perdem espaço nos clubes brasileiros.

2 – Decide-se por assinar com um brasileiro. Trocas pontuais nas coordenações, mas nenhuma mudança realmente significativa na estrutura do nosso futebol acontece, e caminharemos para mais uma Copa esbarrando no primeiro europeu minimamente organizado que cruzar nosso caminho.

Meu palpite? A CBF vai se enviesar por esses dois caminhos, buscar um estrangeiro que acalme as massas e parar por aí, ignorando os problemas geracionais e cada vez mais gritantes do nosso futebol.

Lucas Marques

Chute cruzado

Coordenador de esportes da Rádio Cidade Tubarão, apresentador do programa diário Central do Esporte e dos semanais Grande Área Debate e Grande Área Entrevista, co-host e produtor do Cidade a Caminho da Copa, colunista do portal SC Todo Dia, apaixonado por futebol, política e maradoniano devoto. Você me encontra nas redes sociais no @uMarrques

Opiniões do colunista não representam necessariamente o portal SCTODODIA.com.br

VER COLUNAS
SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.