SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Invista no posicionamento digital da sua empresa com o Estúdio SContime!CLIQUE AQUI
Segunda-feira, 23 de maio de 2022

COLUNISTAS

Lucas Marques

Raul Cabral não ousou sonhar, mas trouxe um bom resultado

10/02/2022 19h32 | Atualizada em 11/02/2022 18h11 | Por: Lucas Marques
Foto: Gustavo Meíja/HLFC

É possível resumir em algumas palavras a partida da última quarta-feira, contra o Concórdia: o Hercílio fez o jogo da realidade. O torcedor, empolgado com a liderança e embalado pela goleada sobre o Figueirense, se permitia sonhar. Raul, pelo contrário, manteve os pés no chão (e não digo isso como uma crítica) e trouxe um bom resultado do Oeste catarinense.

A escalação do Leão indicava uma equipe ofensiva: Raul deixou no banco o marcador Jonathan Cabeça, começando o jogo com os ofensivos Vitinho e Luan Ferreira a frente de Dener no meio. Porém essa impressão de ofensividade ficou apenas nos onze iniciais. Com a bola rolando, o Hercílio abriu mão da posse, criou pouco e viu um Concórdia superior, mas pouco efetivo para concretizar as chances em gol. 
As redes de Matheus Aurélio não foram balançadas por dois principais motivos: a qualidade do setor defensivo hercilista (destaco Rafael Lima, novamente muito seguro) e a falta de pontaria do atacante Lucas Batatinha, que deixou o campo com ao menos três chances claras desperdiçadas.

 

Talvez, pela forma de jogar adotada na partida de ontem, fosse mais vantajoso ao Hercílio ter alguém como Garraty no meio, menos veloz que Luan, porém com mais qualidade no passe para acionar o trio de ataque. O problema do meia é que o talento e a displicência o acompanham na mesma proporção (o que foi aquela tentativa de cruzamento, hein?).

Ofensivamente, o dia da equipe de Raul Cabral não foi dos melhores. A decisão de recuar a equipe não favorece o jogo de Tito, que teve muita entrega na marcação, mas poucas chances para dar continuidade na fase artilheira. Dentinho foi pouco produtivo pela direita, e Igor Goularte não entrou na sintonia do jogo em momento algum. Das mexidas na segunda etapa, destaco o experiente Fabinho, que novamente entrou centralizado e hoje é a opção de Raul para um ataque mais móvel. Pederzoli demonstra talento com a bola nos pés, mas teve poucos minutos ontem.

Na coletiva pós-jogo, questionei Raul sobre as mudanças promovidas no meio campo. Segundo o treinador, a opção por Jonathan no banco foi uma rotação da equipe por motivos físicos.

Com o empate e a manutenção da liderança na bagagem, o Hercílio Luz volta ao Sul para receber o vice-líder Camboriú no Aníbal Costa. Jogando em casa e com o apoio da torcida, a ofensividade hercilista deve ir além da impressão inicial na escalação.

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.