Sexta-feira, 12 de julho de 2024

COLUNISTAS

Milton Alves

A grande bandeira da Direita

09/07/2024 13h40 | Por: Milton Alves

Se existe algo que ficou bem claro durante o CPAC Brasil 2024, o grande evento político conservador da América Latina, que aconteceu sábado e domingo no Expocentro de Balneário Camboriú, reunindo nos dois dias mais de 3.500 pessoas, é de que a Direita brasileira vai ter que marchar, mais do que nunca, unida e predestinada a vencer nas urnas, já a partir e outubro, se quiser mudar o rumo das coisas e evitar que continue a perseguição a seus membros e simpatizantes, num movimento já considerado por muitos como uma ditadura do judiciário, algo que vem ganhando forma nas mais variadas ações e sentenças de membros da Suprema Corte. Não por acaso, vários dos palestrantes de Balneário Camboriú falaram da importância do domingo, dia 14, quando deve acontecer uma grande manifestação de repúdio na Paulista, em São Paulo, contra às ações do ministro Alexandre de Moraes, que continua com inquéritos abertos há mais de ano, contrariando leis; mantendo pessoas presas sem que tenha havido o cometimento de crimes por parte das mesmas; e definindo o que pode e não pode em relação as manifestações pessoais, sejam elas em público, pelos canais de comunicação ou pela internet.

O impeachment de Alexandre

O poeta, escritor e jornalista Adrilles Jorge, um dos palestrantes no CPAC, não mediu palavras para definir o momento “Não adianta falar de princípios e valores sem falar de realidade e ação objetiva. A única forma de começar a restaurar a democracia do Brasil é pedir - democraticamente - o impeachment de ministro abusador. Toda liderança, todo jornalista, ativista, político, que não pede impeachment de quem está destruindo a liberdade, torturando, censurando e prendendo pessoas, está traindo seus princípios”, destacou o palestrante. Adrilles nos concedeu uma entrevista (foto) na qual falou sobre os contatos que tem feito com colegas presos, ou exilados em outros países, em consequência das ações de censura do ministro do Supremo e está horrorizado com o que tem visto e ouvido. Adrilles, inclusive, faz o seguinte questionamento: se todo brasileiro pode pedir o impeachment de Bolsonaro quando presidente, da mesma forma que pode pedir o do Lula hoje, por que não de um ministro da suprema corte?

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.