Segunda-feira, 24 de junho de 2024

COLUNISTAS

Milton Alves

É possível isolar nossas pontes

10/06/2024 14h50 | Por: Milton Alves

Cabe aos técnicos dizer como e qual a melhor forma de se fazer, mas os exemplos estão espalhados e nem é preciso ir ao exterior. Brasil afora existem modelos, e como copiar o que dá certo não é nenhum demérito, por que não fazê-lo. O próprio Dr. Jean Abreu Machado, que na semana passada levantou o assunto com este colunista, foi pesquisar e encontrou casos de pontes e viadutos urbanos brasileiros equipados com estruturas de proteção para dificultar ou mesmo evitar que pessoas tirem suas próprias vidas se projetando dos mesmos. Ou seja: pessoas se atirando de pontes não é um problema exclusivo da nossa Tubarão. São tantos os casos que muitas prefeituras já partiram para esta adaptação. Se não impede, pelo menos dificulta.

É só definir o que se quer

E como já antecipei na coluna do final de semana, a questão é saber o que se pode gastar e se a proteção será suportada pela estrutura da ponte ou viaduto em questão. O Dr. Jean nos enviou, por exemplo, estes dois modelos que ele encontrou numa rápida pesquisa que fez pela internet. O primeiro é mais barato, feito de canos e telas como um alambrado de campo de futebol. Foi implantado na Ponte do Reginaldo, na Avenida Leste Oeste, no bairro do Feitosa, em Maceió. O segundo bem mais avançado é feito com estruturas em aço e tela metálica. Está instalado ao longo do viaduto do Antônio Bezerra, uma conhecida passagem de Fortaleza onde os incidentes eram comuns. Em ambas as cidades, pelo menos nestes locais, o índice de ocorrências praticamente zerou.

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.