Sexta-feira, 24 de maio de 2024

COLUNISTAS

Milton Alves

O acidente da rua dos Ferroviários 

13/06/2023 07h10 | Por: Milton Alves
Foto: Divulgação

O acidente da rua dos Ferroviários 

Existem coisas que são inevitáveis, principalmente quando a gente não quer colaborar ou agir de forma diferente do que habitualmente fazemos. Na madrugada do último sábado, por exemplo, infelizmente aconteceu no trecho ainda não pavimentado da rua dos Ferroviários, um acidente violento envolvendo um motociclista que, segundo as últimas informações, continua internado em estado de saúde que inspira muitos cuidados. Ela estava sozinho na moto, e o acidente se caracterizou numa violenta queda na via pública.
 

Capotou nas pedras

Pelas imagens da câmera de segurança de uma residência situada bem defronte o local do acidente, se observa que o condutor da moto entrou no trecho da rua que está em obras em alta velocidade, percorreu mais de 150 metros sobre uma pista de chão batido cheia de buracos e ao se desiquilibrar projetou o veículo contra uma barreira de pedras depositadas nas laterais da pista, sendo lançado para o alto e indo parar, inerte, com parte do corpo sobre uma calçada.
 

Os “especialistas da internet”

Desacordado ficou ali até a chegada do SAMU, já no amanhecer, vigiado de perto por moradores da vizinhança que acordaram com o barulho e foram ver o que aconteceu. E o que chamava atenção era o fato do motociclista estar de bermuda, usando meias, mas sem calçado. Depois apareceu um par de sandálias havaianas localizado entre as pedras. Seriam dele as sandálias, com o pé escapando e o fazendo perder o equilíbrio? Sei lá, mas o engraçado é que mesmo com todos esses detalhes que comprometiam a segurança, mostrando uma aparente negligência do condutor da moto, os “especialistas da internet” passaram o final de semana organizando os famosos “tribunais justiceiros” para definir quem era a autoridade culpada por aquela “quase” tragédia.  
 

Somos todos culpados

Vou lhes dizer uma coisa. Mesmo estando irritado com a postura das autoridades, que invariavelmente demonstram a mínima preocupação com o conforto e a segurança dos moradores e usuários das vias públicas em obras - e penso ter credibilidade pra escrever isso, pois venho a tempos insistindo na solução de vários problemas que existem cidade afora - não tenho como, neste caso da rua do Ferroviários, absolver de culpa o motociclista. O que aconteceu ali foi de total responsabilidade dele. Tivesse em baixa velocidade poderia até se desequilibrar e cair, mas sem maiores consequências.  
 

Baixar o sarrafo 

Para mim seria muito mais cômodo chegar aqui e baixar o sarrafo no ex-governador Carlos Moisés, que começou a obra e não concluiu; no atual governador Jorginho Mello, que está prometendo que vai concluir, mas até agora não resolveu a pendenga do repasse de verbas para a construtora; na própria construtora, que segundo os “engenheiros da internet” deveria ter sinalizado mais o local e, até mesmo, na prefeitura, que, segundo também os “especialistas” era para ter trancado a rua e não deixar ninguém passar enquanto não estivesse pronta, vejam só.  Acontece que não sou hipócrita.
 

Não faço média com a audiência 

Aquele acidente da madrugada de sábado só aconteceu em consequência da ação do motociclista. Como já escrevi na primeira nota dessa coluna: “Existem coisas que são inevitáveis, principalmente quando a gente não quer colaborar ou agir de forma diferente do que habitualmente fazemos”. Somos responsáveis pelo livre arbítrio e nada na vida é de graça. Por isso, muitas vezes pagamos, com um alto preço, pelas nossas decisões. Eu, por exemplo, prefiro pagá-las do que fazer média com quem me segue

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.