SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Segunda-feira, 29 de novembro de 2021

COLUNISTAS

Rafael Matos

Possibilidade de greve divide caminhoneiros do Sul

27/10/2021 10h54 | Atualizada em 27/10/2021 17h19 | Por: Rafael Matos
Paralisação dos caminhoneiros na Rodovia Presidente Dutra, no Rio de Janeiro. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

No dia 16 de outubro, os caminhoneiros anunciaram a realização de uma nova paralisação a partir do dia 1º de novembro, caso as reivindicações da categoria não sejam atendidas pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Uma das principais exigências é a definição do piso mínimo de frete. Na regra atual, o reajuste da tabela é feito sempre que a variação do preço do diesel atinge o gatilho de 10%. Este mecanismo está previsto na Lei 13.703/2018 aprovada para beneficiar os caminhoneiros, logo após a greve geral que parou o país em 2018.

Mas, segundo o presidente do sindicato dos Transportadores Autônomos de Bens de Rio Grande (Sindicam/RS), Jair Marques, a adesão a uma paralisação divide os motoristas.

“A orientação que nós temos é para cruzar os braços. Pois não queremos incitar prejuízo à sociedade e nem tirar o direito de ir e vir das mesmas. No entanto, a nível regional, há uma grande divisão entre a categoria pelo fato de aderir ou não à greve. Mais da metade do movimento aguarda uma posição do governo”, ressalta Marques, que falou ao programa Em Dia Com a Cidade desta quarta-feira (27).

 

publicidade

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.