SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Segunda-feira, 18 de outubro de 2021

COLUNISTAS

Rafael Matos

Urussanga: Pedido de cassação do mandato de Luis Gustavo Cancellier é protocolado na Câmara de Vereadores

16/09/2021 14h03 | Atualizada em 16/09/2021 17h02 | Por: Rafael Matos
Foto: Câmara de Urussanga

Na última quarta-feira (15), foi protocolado uma representação na Câmara de Vereadores de Urussanga pedindo a cassação do mandato de Luis Gustavo Cancellier, prefeito atualmente afastado pela Operação Benedetta. O documento foi assinado pelo ex-vice prefeito Luiz Henrique “Cuíca” Martins em parceria com o ex-suplente de vereador, Julio Cesar Bonetti, depois da conclusão do inquérito da Polícia Federal, ao qual indicia Gustavo por desvio de recursos.

“Tem pessoas que procuram a vida pública para levar vantagem financeira”, disse, o ex-vice prefeito Cuíca, acerca dos escândalos envolvendo o nome do município de Urussanga. Ele enfatizou a importância do documento para a criação de uma comissão de investigação processante.

O projeto será encaminhado para a assessoria jurídica da Câmara, para que faça a análise da admissibilidade. “Depois da confirmação do parecer jurídico, é feita a leitura, desse pedido na sessão seguinte, que pode levar de 5 a 10 dias para a analisar. Posterior a esse momento, em outra sessão lemos a integra o parecer e colocamos em votação. Caso 2/3 da câmara aprovar, será instaurada, a comissão processante. No mesmo dia, já se escolhe os seus integrantes, que são três e terão 90 dias para produzir as provas, ouvir as testemunhas, fazer a acusação e respectivamente ouvir a defesa. E no final, formalizar um relatório que será votado também pelo plenário acerca da absolvição ou eventual cassação do prefeito”, salienta o presidente da Câmara de Vereadores, Odivaldo Bonetti (Bonettinho) ao explicar os trâmites burocráticos da CIP.

 

publicidade

Operação Benedetta

Afastado desde maio, quando se iniciou a Operação Benedetta, o prefeito Gustavo Cancellier está envolvido juntamente com outras 13 pessoas (entre servidores públicos e empresários) no inquérito da Polícia Federal, pela prática de crimes de organização criminosa, desvio de recursos, extravio, sonegação ou inutilização de livro ou documento, falsidade ideológica e peculato. Além do superfaturamento superior aos R$ 640 mil reais de duas obras realizadas com recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), da Caixa Econômica Federal.

Confiram na íntegra as duas entrevistas realizadas pelo programa Em Dia Com a Cidade desta quinta-feira (16):

 

 

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.