Sexta-feira, 12 de julho de 2024
Geral

Ministério Público solicita que réus não voltem a trabalhar em comunidades terapêuticas

Além disso, o órgão pede que os réus paguem por danos morais causados aos internos

Laguna - SC, 25/06/2024 17h50 | Por: Vinícius Barbosa | Fonte: MPSC
Foto: Divulgação / MPSC

A 3ª Promotoria de Justiça de Laguna pediu a condenação de três homens, proibindo-os de voltar a trabalhar em comunidades terapêuticas não regularizadas e solicitando uma indenização por dano moral individual e coletivo. Os réus eram responsáveis por uma comunidade terapêutica, interditada em março, em Laguna, e estão respondendo a uma ação penal por sequestro, cárcere privado e tortura.

Uma fiscalização realizada no dia 14 de março pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária revelou que o local funcionava de maneira irregular, mantendo dependentes químicos, idosos e pessoas com transtornos mentais em cárcere privado.

Os 49 acolhidos no local relataram que estavam lá contra a própria vontade, sendo dopados e espancados com pedaços de madeira, tacos e barras de ferro. Alguns internos ficaram trancados em quartos por dias. Após a operação, a Assistência Social de Laguna, com apoio da Polícia Militar e do Ministério Público, identificou os familiares dos internos, priorizando os mantidos em quartos trancados, idosos e aqueles com comportamento psíquico alterado.

publicidade

Relembre o caso:

 

 

Foto: Divulgação / MPSC

Leia mais

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.