SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Domingo, 24 de outubro de 2021
Inovação

Turismo espacial: 1° voo orbital tripulado apenas com civis gera expectativas sobre excursões espaciais em um futuro próximo

Sem nenhum astronauta profissional a bordo, o foguete Falcon 9 orbitou a Terra durante três dias, retornando no último sábado (18).

Mundo, 24/09/2021 17h02 | Atualizada em 27/09/2021 08h02 | Por: Beatriz Godoy Taveira
Tripulantes do foguete Falcon 9. Foto:Inspiration4/John Kraus/ Divulgação/Uol.

No último dia 15, Cabo Canaveral, na Flórida (EUA), protagonizou mais um feito importante para as viagens espaciais. Pouco depois das 21h da noite de quarta-feira da semana passada, um foguete da SpaceX foi lançado em direção à órbita terrestre carregando a primeira missão tripulada somente por civis. Do Centro Espacial Kennedy, da Nasa, a cápsula Crew Dragon, levou quatro tripulantes da missão Inspiration4 para um voo orbital de três dias.

O acontecimento ultrapassa uma nova fronteira do turismo espacial. Apesar de já realizar voos com civis desde a década de 1980, essa é a primeira vez que a Nasa envia apenas tripulantes que não são astronautas profissionais, nem possuem nenhuma experiência em viagens espaciais anteriores.

Hayley Arceneaux, Chris Sembroski, Sian Proctor e Jared Isaacman foram os escolhidos para embarcar na missão. Mesmo sem experiência profissional, os passageiros receberam uma série de treinamentos para se prepararem para a viagem, além disso, a capsula e o voo foram completamente automatizados.

publicidade

A SpaceX, empresa responsável pela missão, tem como fundador o CEO da Tesla Motors, Elon Musk, que, ao lado de personalidades como Jeff Bezos (presidente e fundador da Amazon) e Richard Branson (escritor e fundador do Gurpo Virgin), integra o hall de bilionários que, nos últimos tempos, tem investido no setor de viagens aeroespaciais.

Segundo o professor e coordenador do curso de Engenharia Aeroespacial da Universidade Federal de Santa Catarina, Rafael Cuenca, o interesse desses grandes empresários na participação do turismo espacial e nas missões espaciais em si se dão pelos resultados financeiros que tem transformado o setor em uma notória potência. “Até pouco tempo atrás, os retornos econômicos da exploração espacial eram indiretos, e por isso demandavam investimentos públicos e estratégias de longo prazo. A evolução das tecnologias espaciais, permitindo a reutilização de espaçonaves e reduzindo significativamente os custos, faz com que empresas surjam para operar no setor”, explica o professor.

Para ele, o crescimento desse setor traz benefícios não apenas para os campos científicos e astronômicos, mas também para a área medicinal. “Podemos imaginar que os estudos de medicina espacial irão ganhar uma oportunidade ímpar de desenvolvimento. Acredito que com o aumento do turismo espacial orbital será importante ter um melhor acompanhamento da saúde dos turistas. Tanto na preparação para a missão como nos voos. Logo a telemedicina se beneficiará. Além disso, também penso que a possibilidade de estudos de novos tratamentos em microgravidade irá expandir os estudos médicos”, afirma Rafael.

Apesar de ainda haver um grande caminho pela frente para que as excursões espaciais sejam popularizadas, principalmente entre o público geral, a missão Inspiration4 já foi um passo importante para mostrar que o espaço não é mais exclusividade dos astronautas. “No final das contas, o espaço é mais uma área de atuação econômica e o turismo está dentro desse setor”, conclui o professor e coordenador da UFSC.

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.