SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

A concorrência cresce no digital e sua empresa não tem presença online?EVOLUA!
Quinta-feira, 07 de julho de 2022
Justiça

Negócio em Porto de Santa Catarina é afetado por guerra entre Rússia e Ucrânia e julgamento será na Suécia

Carga de 134 contêineres, avaliada em quase 3 milhões de dólares está embargada por conta de conflito entre empresas de fertilizantes

Itapoá - SC, 01/05/2022 17h30 | Atualizada em 02/05/2022 17h42 | Por: Redação
Foto: Divulgação/TJSC

O juiz Walter Santin Junior, titular da 1ª Vara da comarca de Itapoá, extinguiu medida cautelar antecedente ao reconhecer a existência de convenção de arbitragem entre as partes em conflito de interesses, cuja demanda deve ser solucionada na Câmara de Comércio de Estocolmo, na Suécia.

De acordo com os autos, uma empresa de fertilizantes com atuação no Brasil e matriz na Noruega contratou um carregamento de ureia perolada – matéria utilizada na fabricação de fertilizantes – de uma empresa da Letônia, também com ramificação no país.

A carga de 134 contêineres, avaliada em quase 3 milhões de dólares, embarcou no porto de São Petersburgo, na Rússia, com destino a Itapoá, em fevereiro de 2022, dias antes da deflagração da guerra entre a Rússia e a Ucrânia.

Durante o trajeto, a empresa contratante – que ainda não havia efetuado pagamento – recebeu um comunicado para aguardar novos dados bancários e também foi informada que a Noruega aderira às sanções adotadas pela União Europeia em relação à Rússia, o que inviabilizou o pagamento uma vez que o CEO da empresa que comercializou a carga, segundo a autora, está incluído na lista de nacionais russos impedidos de receber valores.

publicidade

A empresa contratante com matriz na Noruega requereu o sequestro da carga a fim de viabilizar a discussão do contrato no juízo arbitral convencionado, enquanto que a empresa contratada entende que a falta de pagamento autoriza a quebra do contrato, de forma a impedir a liberação do produto, já em território nacional.

Em análise, o magistrado entendeu que o Brasil é signatário do Protocolo de Genebra de 1923, e portanto as relações comerciais internacionais devem observar a convenção de arbitragem estabelecida em detrimento do direito interno. “Conheço a competência do Juízo Arbitral eleito pelas partes, qual seja, a Câmara de Comércio de Estocolmo, na Suécia, de acordo com o ordenamento daquele país”, finalizou o juiz 

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.