SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Domingo, 24 de outubro de 2021
Política

Em Itajaí, FIESC apresenta propostas para futuro das rodovias federais em SC

A campanha “SC não pode parar” tem o apoio das federações estaduais e está aberta à participação de outras empresas e organizações catarinenses para amplificar a repercussão da iniciativa.

Itajaí, 15/09/2021 09h20 | Atualizada em 16/09/2021 07h49 | Por: Reginaldo Osnildo | Fonte: Fiesc
Foto: Davi Spuldaro

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) apresentou nesta quarta-feira (14), na Câmara de Vereadores de Itajaí, o dossiê BR 101 do Futuro, que faz parte do movimento “SC não pode parar”. O objetivo da campanha é sensibilizar os catarinenses e as autoridades para a necessidade de investimentos nas rodovias federais do estado, como as BRs 101, 282, 470, 280 e 163, para proporcionar segurança, fluidez e eficiência dos corredores rodoviários catarinenses.

Durante o encontro, foram apresentadas as propostas de infraestrutura sugeridas pela FIESC para a Foz do Rio Itajaí e que foram consolidadas pelo Grupo Técnico (GT) BR 101 do Futuro,  instituído em 2014 pela Federação. Entre as propostas consta a ampliação da capacidade da BR 101, que, na região, implica em investimentos estimados em R$ 1,7 bilhão. Outras ações defendidas pela FIESC são o acesso ao aeroporto de Navegantes, a ligação Itajaí-Navegantes, a retomada dos projetos ferroviários catarinenses e o trevo da SC 486 com a BR 101, além de aumento do contingente de engenheiros e técnicos por parte do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Santa Catarina para fiscalização e projetos e uso intensivo das balanças para integridade dos corredores rodoviários. Com reflexos indiretos, constam a busca de recursos para realização das obras e outras atividades, como ampliação de capacidade das rodovias federais e as campanhas de educação de trânsito nas escolas e empresas.

publicidade

De acordo com a FIESC, todas as ações propostas têm elevado impacto na melhoria das condições da rodovia e das cidades em seu entorno. São passagens em desnível, pontes, acessos, readequações de trevos e faixas adicionais, que demandam investimento de aproximadamente R$ 2 bilhões, a valores de 2017. Os recursos para implantar essas obras virão do pedágio pago pelos usuários da rodovia. Para que os valores não se tornem inviáveis, foram apresentadas alternativas, como estender o atual prazo de concessão ou diluir parte do valor do investimento na próxima concessão, depois de 2030.

“Nossa intenção, é chamar a população de Itajaí para apoiar este projeto que trará melhorias significativas para a acessibilidade em Santa Catarina e para reduzir o número de acidentes”, destaca o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar. Ainda segundo Aguiar, “a região tem uma importância muito significativa devido à movimentação de cargas e ao setor turístico, que é muito forte e, sem dúvidas, tem a BR-101 como grande acesso para a região”.

A campanha “SC não pode parar” tem o apoio das federações estaduais da Agricultura e Pecuária (FAESC) e das Empresas de Transporte de Carga e Logística (Fetrancesc), Portonave, Porto de Itapoá, Multilog, Aurora Alimentos e Pamplona Alimentos e está aberta à participação de outras empresas e organizações catarinenses para amplificar a repercussão da iniciativa.

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.