SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Aprenda a acumular milhas >FAZER O CURSO!
Sábado, 24 de fevereiro de 2024
Saúde

Dezembro laranja: quando desconfiar de um câncer de pele?

Saiba como identificar os sinais da forma mais grave da doença por meio do ABCD do Melanoma.

Itajaí - SC, 04/12/2021 12h18 | Atualizada em 06/12/2021 09h24 | Por: Daiana Brocardo
Foto: Ilustrativa / Shutterstock

A campanha Dezembro Laranja promovida durante esse mês pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, vai muito além de alertar sobre a importância de se proteger do sol. Um dos objetivos é chamar atenção para o diagnóstico precoce da doença, em especial os casos mais graves como o Melanoma. 


Por isso, se você ainda não costuma observar as manchas e pintas da sua pele, é bom começar a dar uma boa olhada nelas. Geralmente é preciso desconfirar de manchas que coçam, sangram, mudam de tamanho e cor. Segundo o médico oncologista do ONCOR – Centro de Oncologia e Hematologia e pesquisador sobre melanoma, Dr. Rodrigo Kraft Rovere, “normalmente as manchas mais escuras, enegrecidas, são mais preocupantes”. 


O especialista orienta que as pessoas sempre observem as manchas e pintas levando em consideração quatro fatores chamados de ABCD do melanoma:


A – é uma mancha assimétrica;
B – tem bordas irregulares;
C – a cor normalmente vai ficando mais escura;
D – o diâmetro está aumentando. 


Se alguns dos sinais acima forem identificados, ou você estiver em dúvida, a orientação procurar imediatamente um médico para avaliação. Quanto antes a doença for diagnósticada, melhor o resultado do tratamento. 

 

publicidade

Melanoma
Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o Melanoma é o tipo mais grave de câncer de pele. Ele representa 5% dos tumores de pele registrados no Brasil. Por mais que os tratamentos avancem a cada ano, estima-se que o Melanoma Metastático cause cerca de 1500 mortes por ano no país.  


Conforme especialistas do INCA – Instituto Nacional do Câncer, “o câncer de pele melanoma tem origem nos melanócitos, que são as células produtoras de melanina, substância que determina a cor da pele.” Geralmente esse alteração nos melanócitos é causada pelo excesso de sol. O melanoma pode aparecer em qualquer parte do corpo, na pele ou mucosas, na forma de manchas, pintas ou sinais. Pessoas com pele branca são mais suscetíveis à doença. Já os indivíduos de pele negra, é mais comum aparecer nas áreas claras, como palmas das mãos e plantas dos pés. O Melanoma é considerado o tipo de câncer mais perigoso porque ele tem um grande poder de se espalhar para qualquer parte do corpo, o que é chamado de metástase. (INCA)


O sol e o efeito acumulativo
Segundo o oncologista Dr. Rdodrigo Kraft Rovere, o sol é sim o principal fator que influencia o aparecimento do câncer de pele. A boa notícia é que podemos controlar esse fator. “Existe sim uma relação direta entre o sol e o câncer de pele, não só melanoma, mas outros tipos de tumores como carcinoma espinocelular e o basocelular. Mas esse é um fator modificável, ou seja: podemos escolher tomar menos sol ao longo do dia e se proteger das radiações solares”, explica o especialista. 


Ainda conforme o médico os efeitos do sol são cumulativos, por isso temos que pensar em proteção desde a infância. Além das pessoas de pele mais clara, existem outros fatores de risco que devem ser levados em consideração, como:  histórico familiar ou pessoal de melanoma; pessoas com múltiplas pintas; de cabelos ruivos ou loiros; pessoas com olhos claros e aqueles que se queimam facilmente quando expostos ao sol.


Saiba mais sobre o Dezembro Laranja e as formas ideais de prevenção ao câncer de pele, no link abaixo:

https://sctododia.com.br/saude/dezembro-laranja-campanha-visa-conscientizacao-sobre-o-cancer-de-pele-3470

 

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.