SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

A concorrência cresce no digital e sua empresa não tem presença online?EVOLUA!
Quinta-feira, 11 de agosto de 2022
Segurança

Evento Adverso Pós-Vacinação: Secretaria de Saúde Estadual investiga morte de menina

A morte gerou comoção nas redes sociais e vem ganhando visibilidade após a mãe da menina postar no perfil de sua rede social o ocorrido e atribuir a morte à vacina da Pfizer

Araranguá - SC, 11/01/2022 17h12 | Atualizada em 12/01/2022 17h03 | Por: Daiana Carvalho | Fonte: Rádio Cidade Em Dia
A menina de 13 anos faleceu na última segunda-feira no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis. Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina confirmou na tarde desta terça-feira (11) que foi notificada pelo município de Araranguá sobre um possível Evento Adverso Pós-Vacinação (EAPV), temporalmente associado à aplicação da vacina contra a Covid-19.

O caso reporta a morte de uma menina de 13 anos, residente no município de Araranguá, no Sul do estado, ocorrido nesta segunda-feira (10), no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis. A jovem teria dado entrada no Hospital Regional em Araranguá, na semana passada, após sofrer um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI).

A morte gerou comoção nas redes sociais e vem ganhando visibilidade após a mãe da menina postar no perfil de sua rede social o ocorrido e atribuir a morte à vacina da Pfizer. A nossa reportagem contatou a família, para entender melhor o caso. De acordo com a tia da jovem, a família está passando por um momento de muita dor e sofrimento, e aguarda o laudo da autópsia para descobrir o que causou a infecção no cérebro.

Na nota encaminhada à imprensa, a Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina esclarece que a notificação de qualquer Evento Adverso Pós-Vacinação deve ocorrer em um prazo de até 30 dias após o recebimento da vacina, é necessário avaliar com cautela essa informação, pois o óbito pode estar associado a outras causas e não necessariamente à vacina. Em contrapartida a essa orientação, a secretaria não irá falar sobre o caso e irá aguardar a conclusão das investigações sobre o ocorrido.

Por e-mail, o departamento de comunicação do Hospital Infantil Joana de Gusmão, confirmou a morte e destacou que o caso está sendo apurado pelo Estado. A assessoria de imprensa de Araranguá, por sua vez, esclareceu que acompanha o caso, tendo em vista que a menina reside no município, onde ocorreu a primeira internação. De acordo com o esclarecimento, um representante do Ministério da Saúde está no estado acompanhando o caso. A aplicação da vacina teria ocorrido em Orleans, onde o pai da menina reside.

 

publicidade

 

Confira a nota emitida pela DIVE/SC:

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC) informa que recebeu a notificação do óbito de uma menina de 13 anos, em Araranguá, no Sul do estado, nesta segunda-feira (10).

O caso foi notificado pelo município como possível Evento Adverso Pós-Vacinação (EAPV), temporalmente associado a aplicação da vacina.

No entanto, considerando que a notificação de qualquer EAPV deva ocorrer em um prazo de até 30 dias após o recebimento da vacina, é necessário avaliar com cautela essa informação, pois o óbito pode estar associado a outras causas e não necessariamente à vacina. Sendo assim, o caso está sendo investigado.

 

Leia mais

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.