SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Segunda-feira, 29 de novembro de 2021
Segurança

Tribunal de Justiça de SC absolve empresário suspeito de estuprar Mariana Ferrer na Capital em 2018

Três desembargadores participaram da decisão, que foi unânime. Vítima diz que irá recorrer da sentença

Florianópolis, 07/10/2021 22h15 | Atualizada em 09/10/2021 10h14 | Por: Fabricio Correia | Fonte: TJSC
Arquivo Pessoal

A promotora de eventos Mariana Ferrer, de 25 anos de idade, vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) após a Justiça manter, nesta quinta-feira (7), a absolvição do empresário de futebol André de Camargo Aranha, 45 anos. Ele é apontado, em inquérito policial, de ter dopado e estuprado Mariana em dezembro de 2018, em um beach club em Jurerê Internacional em Florianópolis.

Três desembargadores participaram do julgamento, que teve resultado unânime. Por 3 votos a 0, decidiram inocentar Aranha os desembargadores Ana Lia Carneiro, Ariovaldo da Silva e Paulo Sartorato. Ou seja, os magistrados mantiveram a decisão em primeira instância proferida em setembro de 2020. Na época, segundo a sentença, não foram apresentadas provas suficientes para sustentar a acusação.

publicidade

O QUE SUSTENTAM AS PARTES

Advogado de Aranha, Cláudio Gastão da Rosa Filho disse que a decisão dos magistrados “reflete o que consta nos autos” e que “todas as provas são no sentido da absolvição do André”. Na versão do empresário, Ferrer praticou sexo oral, mas de forma consensual.

Já o advogado de Mariana, Júlio Cesar Ferreira da Fonseca, informou que os desembargadores reconheceram “que a conjunção carnal ocorreu e que o autor foi o réu”. Porém, entenderam que a prova da vulnerabilidade, na qual Aranha teria dopado Ferrer antes de violentá-la, ainda seria insuficiente. O recurso, segundo ele, já está em análise.

Testemunhas e provas periciais, no entanto, mostraram que o empresário havia dopado e violentado Mariana. Apesar disto, em 2020, ele ganhou a primeira batalha na Justiça com a sentença inédita de “estupro culposo” — quando não há intenção de estuprar. 

Na ocasião, o caso ganhou repercussão nacional, e milhares de pessoas se manifestaram com duras críticas quanto à decisão da justiça.

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.