Segunda-feira, 15 de abril de 2024

COLUNISTAS

Paula Mazini

Em busca da felicidade duradoura: uma perspectiva Yóguica sobre a essência interna da alegria e a lei da impermanência

24/11/2023 13h30 | Por: Paula Mazini
Foto: Unsplash

Vivemos em um mundo onde a busca pela felicidade muitas vezes está atrelada a fatores externos transitórios. Contudo, há uma jornada mais profunda, uma exploração interior que nos leva a uma felicidade verdadeiramente duradoura - uma que não se abala pelas vicissitudes da vida, mas floresce a partir da essência interna.

Na filosofia do yoga, encontramos uma visão singular sobre essa busca. O yoga não apenas é uma prática física, mas também um caminho de compreensão profunda da natureza da felicidade. Vai além das poses e respirações, adentrando o território da mente e do espírito, revelando segredos sobre a fonte da alegria duradoura.

Explorando a felicidade duradoura através da meditação:

A prática da meditação é um pilar essencial do yoga, oferecendo uma jornada tranquila para o centro do nosso ser. Como o mestre Swami Satchidananda afirma: "Meditação é o mergulho interior para encontrar a pérola da bondade eterna." Ao fechar os olhos e dirigir a atenção para dentro, transcendemos as preocupações externas e mergulhamos na quietude do momento presente. A meditação nutre nossa mente e espírito, proporcionando uma sensação duradoura de paz e clareza.

Ao nos familiarizarmos com a quietude interna, descobrimos uma fonte constante de alegria que não está sujeita às flutuações externas. Como diz Paramahansa Yogananda: "A verdadeira felicidade é interior, e a verdadeira paz é algo inatingível a menos que nós mesmos a conquistemos."

A nutrição do corpo espiritual:

Assim como nutrimos nosso corpo físico, a filosofia yóguica nos incentiva a nutrir nosso corpo espiritual. Isso não se refere apenas à alimentação física, mas também ao que nutrimos em nossas mentes e corações. O mestre B.K.S. Iyengar nos lembra: "Nutrir o corpo nos momentos de dor é como guardar dinheiro para o futuro."

A alimentação consciente, centrada em alimentos integrais e equilibrada com a prática de ahimsa (não violência), é considerada crucial no yoga. A comida, vista como uma fonte de prana (energia vital), desempenha um papel fundamental em como nos sentimos internamente.

Felicidade como autorealização e completude:

No cerne da felicidade duradoura está a jornada da autorealização. O mestre indiano Sri Sri Ravi Shankar expressa: "A felicidade não é um resultado. É uma viagem. A realização da vida não vem ao fazer o que queremos, mas ao entender quem somos."

A busca pela felicidade duradoura é, em última análise, uma jornada de completude. Ao integrar as diversas facetas de nossa existência - corpo, mente e espírito - encontramos uma harmonia interna que transcende as circunstâncias externas. Essa completude nos capacita a enfrentar os desafios da vida com uma resiliência que emana de nossa essência mais profunda.

A lei da impermanência: aceitando a natureza transitória da existência:

Entender a impermanência é essencial na jornada para a felicidade duradoura. Como ensina o mestre budista Thich Nhat Hanh: "A impermanência é uma lei da natureza. Nada que é faça pode durar para sempre." Aceitar que todas as coisas estão em constante movimento e mudança nos liberta das amarras do apego e nos permite fluir com a corrente da vida.

A compreensão da impermanência nos lembra que, assim como as estações mudam, nossas experiências também passam. Não podemos agarrar-nos a momentos específicos, pois a vida é um fluxo constante. Essa aceitação nos liberta da rigidez mental, permitindo-nos abraçar as mudanças como oportunidades para crescimento e transformação.

Cultivando a felicidade duradoura com compaixão:

No trajeto para a felicidade duradoura, a compaixão é como um farol, iluminando o caminho interno e externo. Como disse o Dalai Lama, "se você quer ser feliz, pratique a compaixão; se você quer que os outros sejam felizes, pratique a compaixão." Este princípio ressoa profundamente na filosofia do yoga.

A compaixão consigo mesmo é um aspecto muitas vezes esquecido da jornada interior. O mestre Thich Nhat Hanh destaca que "quando você sabe como gerar compaixão em você mesmo, é capaz de nutrir os outros." Aceitar nossas imperfeições e tratar a nós mesmos com bondade durante os altos e baixos é crucial para manter uma base sólida de felicidade interna.

Expandindo essa compaixão para além de nós mesmos, encontramos um elo essencial na construção de relacionamentos significativos. O mestre indiano Amma nos lembra: "A verdadeira compaixão é quando todos são reconhecidos como reflexos da divindade." Ao reconhecer a humanidade nos outros, criamos conexões mais profundas e nutrimos um ambiente de compaixão mútua.

Dentro dessa visão, a compaixão é mais do que um sentimento; é uma ação. Como parte integrante da busca pela felicidade duradoura, a compaixão nos impulsiona a contribuir positivamente para o mundo ao nosso redor. Ao fazer o bem aos outros, experienciamos uma satisfação duradoura que transcende a gratificação momentânea.

Conselhos prânicos para uma vida mais leve (Com citações adicionais):

À medida que incorporamos a compaixão em nossa jornada, seguimos os conselhos prânicos de sábios mestres para uma vida mais leve. O mestre indiano Sadhguru nos incentiva a "manter nossas vidas prânicas" - nutrindo não apenas o corpo, mas também o prana, a energia vital que sustenta a existência.

Da mesma forma, o mestre Osho nos lembra da importância de viver "em contato com o prana, com a vida que está pulsando dentro de você." Ao cultivar uma conexão mais profunda com a energia vital, encontramos uma fonte renovável de alegria e vitalidade.

Em síntese, a felicidade duradoura encontra sua essência na prática da compaixão, irradiando desde o autocuidado até o cuidado pelos outros. Ao incluir esse componente vital em nossa jornada, alinhamos nossas vidas com os princípios atemporais do yoga, nutrindo não apenas nosso bem-estar pessoal, mas também a harmonia que permeia todo o universo.

Paula Mazini

Desconectar para conectar, navegando na era digital com equilíbrio

10/11/2023 17h42 | Por: Paula Mazini

Nessa nossa era digital, onde se vive mais online do que no mundo real, a constante conexão pode nos levar a comparações incessantes e ao aumento da ansiedade. Quando ficamos offline, abrimos espaços para conectar de forma mais profunda, tanto conosco quanto com aqueles que são importantes em nossas vidas. Este artigo explora a necessidade de equilibrar a produtividade digital, que também faz parte de nossas vidas, com a atenção às coisas significativas, lembrando-nos da importância de pausas para relações mais profundas e autênticas.

A incessante exposição às vidas aparentemente perfeitas nas redes sociais muitas vezes nos leva a comparar nossas realizações e experiências com a de outras pessoas. Essa comparação, por sua vez, alimenta a ansiedade, criando um ciclo que pode ser prejudicial para nossa saúde mental e emocional. Ao desconectar, damos um passo para longe desse ciclo, permitindo-nos apreciar nossas próprias jornadas sem o filtro ilusório da comparação. 

A ansiedade digital também se manifesta na pressão constante por estar sempre online e disponível. As insistentes notificações de mensagens e atualizações contribui para uma sensação de urgência, criando uma ansiedade virtual que impacta diretamente e negativamente em nosso bem-estar. Ao desconectar periodicamente, proporcionamos um respiro mental necessário, reduzindo o estresse associado à hiperconectividade.

Ao explorar o tema da desconexão, é crucial reconhecer que, por trás dos avanços tecnológicos, há uma necessidade humana fundamental de encontrar um equilíbrio saudável entre a vida digital e a vida real. A desconexão, nesse contexto, emerge como uma ferramenta poderosa para aliviar a ansiedade, permitindo-nos redescobrir o presente, explorar nosso mundo interior e nutrir relacionamentos mais autênticos.

Desconectando na Natureza: Um poderoso remédio
Parar um pouco e se reconectar com a natureza oferece uma variedade de benefícios para nossa saúde mental, física e bem-estar geral. Ao afastarmos nossos olhos das telas e mergulharmos na serenidade natural, proporcionamos à mente um descanso essencial. A natureza oferece um ambiente calmante que contrasta com a agitação digital, permitindo-nos respirar mais fundo com  calma, consciência e tranquilidade, recarregar emocionalmente dando vazão ao estresse acumulado. Um verdadeiro resgate para a alma.

Encontrar espaços na rotina para essa desconexão consciente não precisa ser complicado. Uma caminhada matinal, um momento no parque durante o almoço ou até mesmo uma tarde no fim de semana dedicada à natureza podem fazer grandes maravilhas a saúde. Esses intervalos deliberados permitem que sejamos mais presentes no momento, promovendo a clareza mental e a apreciação do entorno natural, o que pode nos trazer sensação de contentamento e serenidade. Nos recarregamos e reabastecemos de vitalidade. 

Além disso, a desconexão na natureza cria oportunidades para conexões mais profundas com outras pessoas. Ao compartilhar experiências ao ar livre, cultivamos relações significativas que vão além da interação digital superficial. Encontrar um equilíbrio entre a vida digital e o mundo natural é essencial para nossa saúde mental, e a natureza se torna um aliado valioso nesse processo.

É na desconexão intencional que descobrimos uma verdade profunda: o único momento que existe é o agora. Se permitirmos que a ânsia constante de estarmos online nos afaste desse momento, arriscamos perder a essência da vida que se desenrola diante de nós.

Convido você, a considerar abrir-se ao momento presente e a observar o quão sensivel e belo ele pode ser. 
Dar atenção a quem realmente está em nossa frente ou ao nosso lado nos permite nutrir os nossos laços. Cada vez mais se torna comum nas mesas de restaurantes, casais que já não se olham, famílias onde cada um está em seu mundo particular dentro de um smartphone cada vez mais tecnológico. É lamentável que as pessoas nem percebam que perdem a oportunidade de aprofundar as suas relações e conexões reais quando um aparelho serve de distração e desculpa para não conectar com quem está e ter tempo de qualidade juntos. Afinal, a vida não acontece em pixels ou nas métricas de popularidade virtual, mas nos abraços calorosos, nas risadas sinceras e nos pequenos momentos que fazem da existência uma obra-prima: única e especial.

Desconectando para viver o agora: Estratégias para uma vida autêntica
À medida que nos aprofundamos na busca por uma vida mais autêntica, é imperativo enfrentarmos o desafio de desconectar em um mundo que nunca parece desligar. A constante presença do celular, muitas vezes, nos envolve em uma teia digital, onde nos afastamos de nós e de quem realmente está presente com a gente. 

Se faz necessário desconectar para ouvir a voz interna, seguir o caminho do coração, ter uma vida mais alinhada com aquilo que acredita, mais propósito, contentamento, uma vida com mais paixão e alegrias. Uma vida com mais vida.

Ir para a natureza, desligar o celular, afastar-se um pouco de tanta informação, ter mais momentos em silêncio, momentos sozinho e se recolher em total introspecção pode ser benéfico para organizar-se mentalmente e emocionalmente.

Separar o conteúdo emocional dos outros e do seu próprio. Ouvir as emoções, o conteúdo interno, mapear e saber o que está dentro. Muitas vezes não sabemos, mas estamos sendo diretamente influenciados por nossos pensamentos e por aquilo que sentimos.

Sabendo mais sobre nós mesmos, conseguiremos discernir o que é verdade e o que é ilusão e poderemos fazer escolhas mais assertivas, beneficiando todas as nossas relações. 
Quanto mais conectados estivermos com nós mesmos, também saberemos onde ou com que tipo de pessoas trocar a nossa energia. A união de forças com pessoas que pensem como a gente, cria um campo de forças, uma cinergia muito poderosa, que pode ser muito positiva e capaz de criar coisas boas para os envolvidos e para o mundo, como projetos com propósitos grandiosos. Todo mundo se beneficia.

A desconexão não é apenas uma escolha, mas uma habilidade que podemos cultivar. Como de costume, listo aqui algumas estratégias práticas que podemos, ao menos um pouco, trazer para nossas vidas em nosso dia a dia para sentir e realizar mais: 

1. Estabeleça Limites Digitais:

    Defina horários específicos para o uso de dispositivos eletrônicos.
    Crie "zonas livres de tecnologia" em determinados espaços ou momentos do seu dia.

2. Pratique a Consciência Plena (Mindfulness):

    Reserve alguns minutos diários para a prática da meditação ou atenção plena.
    Esteja presente no momento, desconectando-se mentalmente das preocupações online.

3. Redefina as Notificações:

    Avalie e reduza as notificações em seu celular.
    Permita apenas as notificações essenciais para minimizar interrupções constantes.

4. Desconexão Social Programada:

    Agende períodos regulares de desconexão social.
    Utilize esses momentos para se envolver em atividades offline que trazem alegria e relaxamento.

5. Fomente Conexões Significativas:

    Cultive relacionamentos offline, fortalecendo laços significativos.
    Priorize encontros face a face sempre que possível.

6. Crie Hobbies Desconectados:
    Envolva-se em atividades que não exigem o uso constante do celular.
    Descubra paixões que o conectem diretamente ao mundo ao seu redor.

7. Avalie e Redefina Suas Metas:

    Reavalie suas metas à luz de suas próprias aspirações, não das expectativas online. Celebre os pequenos sucessos ao longo do caminho.

Como diria John Lennon: "A vida é algo que acontece enquanto estamos ocupados fazendo outros planos." 
Onde está você? Está de fato vivendo? Realizando os seus sonhos? Fazendo mais daquelas coisas que gosta? Você se permite ter prazer? Se permite desacelerar? Se faça essas e outras perguntas e responda com honestidade.

O verdadeiro poder é de quem ousa fazer. E para fazer é necessário estar presente. Pense nisso e viva o seu presente com mais intensidade e sua vida e suas relações se transformarão.

 

Paula Mazini

O poder transformador da atividade física e da respiração na jornada contra depressão e ansiedade

27/10/2023 16h25 | Por: Paula Mazini
Foto: Unsplash/SCTodoDia

Vamos explorar o emocionante universo da saúde mental, onde a depressão e a ansiedade são desafios com os quais muitos de nós já nos deparamos. Mas não se preocupe, esta jornada é repleta de esperança e soluções. Neste artigo, vamos desvendar a importância da atividade física e da respiração consciente, não apenas como aliados na luta contra esses transtornos, mas como chaves para uma vida mais equilibrada e feliz.

Depressão e ansiedade: reflexos sociais
Nossa sociedade moderna frequentemente nos arrasta para um frenesi de ritmo acelerado, onde as expectativas são desafiadoras e a pressão social é avassaladora. A tecnologia, apesar de suas maravilhas, também pode nos deixar exaustos, gerando estresse e ansiedade. O culto à produtividade constante, a incessante comparação nas redes sociais e a falta de tempo para nos desligarmos do caos cotidiano tornam-se combustível para o aumento da depressão e da ansiedade.

Redescobrindo o tempo para si
Em meio a essa agitação, muitos de nós se veem negligenciando o tempo para o ócio criativo e para o autoconhecimento. Este precioso tempo, que deveria ser um momento de reflexão e renovação, frequentemente é sacrificado em nome de compromissos e metas. A falta de autocuidado torna-se uma preocupação séria, à medida que o estresse constante e as demandas implacáveis nos esgotam, contribuindo para a depressão e ansiedade.

A revolução da atividade física e da respiração
Mas aqui está o segredo: a atividade física e a respiração consciente são os heróis silenciosos dessa história. Eles não apenas aliviam os sintomas desses transtornos, mas também abordam as raízes sociais e fisiológicas dos problemas.

Tempo para Você com Respiração Consciente: A combinação de atividade física e técnicas de respiração consciente proporciona um refúgio de paz e tranquilidade. A respiração profunda e consciente diminui o estresse e a ansiedade, empoderando você a assumir o controle das emoções.

Benefícios Fisiológicos Aprimorados: Ao sincronizar sua respiração com a atividade física, você otimiza a eficácia do exercício. A respiração adequada oxigena os músculos, reduzindo a fadiga e elevando seu desempenho geral.

Equilíbrio de Corpo e Mente: A combinação da ação física com a respiração consciente promove um equilíbrio ímpar. Isso não apenas alivia os sintomas de depressão e ansiedade, mas também fortalece seu bem-estar mental e físico.

A revolução do autoconhecimento e bem-estar
Além de aliviar sintomas, a atividade física e a respiração consciente proporcionam a oportunidade de redescobrir a si mesmo. Esse processo de autorreflexão, combinado com ação física e a respiração, leva a uma compreensão mais profunda de suas necessidades, capacidades e limitações, promovendo o autoconhecimento e o bem-estar.

Sua jornada para a saúde e o bem-estar
Você está na direção certa. A depressão e a ansiedade são desafios, mas o caminho para a cura e o equilíbrio é uma aventura emocionante. A atividade física e a respiração consciente não são apenas ferramentas; são a revolução que você precisa para enfrentar os desafios da vida moderna. Com elas, você não apenas lida com os sintomas, mas enfrenta as pressões sociais que contribuem para a depressão e ansiedade. Lembre-se de que esta jornada é uma mistura de autocuidado, apoio social, autoconhecimento e práticas respiratórias. A transformação está ao seu alcance. Abrace-a!

Algumas atitudes simples mas muito poderosas para enfrentar a ansiedade:
Respiração Profunda: Já parou para pensar como você lida com a ansiedade? Será que sua respiração está calma, ou você se deixa levar pela agitação?

Prática de Mindfulness: Você costuma viver no presente ou está sempre preocupado com o futuro? E se tentasse deixar as preocupações de lado por um momento?

Atividade Física: Como você encara a atividade física em sua vida? Ela é uma prioridade ou algo que sempre fica na lista de "deveria fazer"?

Detox das redes: Você se permite desconectar para conectar com você e seu silêncio interior? Tire alguns minutinhos no seu dia para ficar longe do celular. 

Dicas para elevar o ânimo:
Sono adequado: Quanto valor você dá ao seu sono? Você o vê como um tempo precioso para rejuvenescer, ou ele é frequentemente sacrificado em nome de outras atividades?

Nutrição Balanceada: O que você come reflete seu cuidado consigo mesmo? Lembre-se de que escolher alimentos saudáveis é um ato de amor próprio.

Atividades de Lazer e Hobbies: Você está reservando tempo para fazer o que ama? Ou a agitação diária tem te mantido longe dessas atividades prazerosas?

Responsabilidade e reflexão:
Perguntas como essas nos fazem refletir sobre nossas escolhas e padrões de comportamento. A busca pelo bem-estar deve passar pela autorreflexão e responsabilidade por nossas ações. Lembre-se de que cada pequena decisão que tomamos molda nossa trajetória. É hora de repensar como você encara a vida e se está tomando as melhores atitudes para alcançar um equilíbrio emocional realmente duradouro. Uma parte está em suas mãos; uma vida mais saudável começa com a consciência de nossas escolhas e a vontade de fazer o que é necessário para melhorar e viver plenamente nossa melhor versão, que é potente e original.

 

Paula Mazini

Como temos escolhido envelhecer? A importância da atividade física neste inevitável processo

13/10/2023 09h51 | Por: Paula Mazini

Vamos direto ao ponto? Como você está envelhecendo? Conforme os anos passam, se faz necessária uma avaliação sincera e honesta de como estamos lidando com o  envelhecimento. Este artigo mergulha na importância da atividade física nesse processo, com um toque de descontração e provocação para apimentar a reflexão. Vamos adentrar não apenas na saúde física, mas também no impacto da felicidade e do bem-estar emocional na jornada do envelhecimento.

Precisamos entender: 
Hormônios do Bem-Estar: A Magia da Felicidade
Vamos falar sobre algo mágico: hormônios do bem-estar. Eles são como pequenos feiticeiros internos, prontos para trazer alegria à nossa vida. Nomes como dopamina, serotonina e endorfinas são as estrelas deste show. E a melhor notícia? Você é o mestre de cerimônias que pode liberá-los a qualquer momento, sem necessidade de passes de mágica. Basta calçar os tênis e movimentar-se.

Durante o exercício, nosso corpo é invadido por endorfinas, que são como fogos de artifício para o sistema nervoso. Elas trazem a sensação de euforia e alegria, transformando o treino em uma verdadeira festa. Imagina conquistar uma dose de felicidade natural após uma corrida ou uma aula de dança? É como um presente que damos a nós mesmos, a cada passo, a cada movimento.

Desafiando o Relógio: Atividade Física é qualidade de vida
Agora, a parte séria, mas não menos emocionante: Praticar atividade física é escolher como ou o que você quer sentir. Está diretamente relacionada com a sua sensação de bem estar ou a falta dele. Com o passar dos anos, vamos perdendo vitalidade e nosso corpo já não responde mais com tanta agilidade. Temos redução da massa muscular, ossos menos densos e um metabolismo lento. No entanto, aqui temos a chave: desafiamos o relógio biológico quando mantemos o sedentarismo afastado de nós.

Tá! O que ganhamos com  nosso suor? 
1.    Preservação da Massa Muscular: O treinamento de força não é apenas para os atletas. É garantia de independência à medida que envelhecemos. Imagine ser capaz de carregar todas as sacolas de compras em uma única viagem ou não depender de mais alguém para isso?

2.    Osso é Dinheiro: Não subestime a saúde óssea! O exercício fortalece os ossos, mantendo a osteoporose à distância. Não espere até quebrar um osso para perceber o quão valiosos eles são.

3.    Metabolismo e o Controle do Relógio: O exercício não é apenas para queimar calorias; é uma ferramenta para evitar as armadilhas da obesidade e das doenças relacionadas. Vamos manter o metabolismo ativo, como um motor que não enferruja fácil.

4.    Mente Afiada: A atividade física não é apenas um presente para o corpo; é um presente para a mente. Mantém a mente alerta, focada e à prova de envelhecimento cognitivo.

Felicidade e Rejuvenescimento: A Magia da Saúde Emocional
Agora, vamos explorar um aspecto crucial:  a conexão entre felicidade e rejuvenescimento. Ser feliz tem o poder de rejuvenescer, e a atividade física desempenha um papel bem importante nesse processo. Quando nos exercitamos, liberamos endorfinas que não apenas melhoram nosso humor, mas também reduzem os níveis de estresse. Menos estresse significa uma mente mais tranquila e relaxada e uma mente mais tranquila e relaxada significa um corpo mais relaxado também. E como dizem, "uma mente serena é como a fonte da juventude". O estresse crônico pode acelerar ainda mais processo de  envelhecimento, afetando negativamente a saúde da pele e contribuindo para doenças relacionadas à idade. Portanto, ao combinar atividade física com a busca da felicidade, estaremos criando um coquetel mágico que pode ajudar a retardar significativamente o relógio dos efeitos do envelhecimento.

Dimensão Humanitária: Sua Vida e Seu Impacto na Sociedade
Olha que interessante: a nossa jornada de bem-estar não é apenas sobre nós. Ela é uma inspiração para os outros. Envelhecer com vitalidade inspira familiares, amigos e a comunidade. A energia é contagiosa, levando outros a trilharem o caminho do bem-estar. Pessoas que se cuidam são mais felizes e quem está perto sente isso. 
E a diversão continua! A atividade física é um convite para se socializar e encontrar um propósito. Além de manter a saúde, constrói-se conexões, combatendo a solidão e criando uma sociedade mais unida. Estamos precisando não é mesmo?

E aí, quais são as suas escolhas na jornada do envelhecimento? A atividade física é uma ferramenta muito importante para deixar esse processo ainda mais bonito. Suas escolhas moldam sua própria narrativa de envelhecer. Não é sobre viver mais, e sim melhor! Com um sorriso no rosto e um espírito jovem. A resposta está dentro de cada um de nós.

Quais mudanças você decide adotar em seu estilo de vida hoje? É hora de desafiar o relógio e escrever o seu caminho com ousadia, determinação, bom humor e um coração repleto de felicidade. Que o movimento te traga saúde, experiências e emoções. Que nossas escolhas potencializem e encham de vitalidade o nosso viver, e que possamos a cada dia mais colecionar momentos memoráveis! 

Quem vamos?

 

Paula Mazini

O impacto das ondas de calor nas atividades físicas e os cuidados necessários

29/09/2023 18h00 | Por: Paula Mazini
Imagem meramente ilustrativa. Foto: Freepik/SCTodoDia

O aumento da intensidade das ondas de calor no Brasil fez soar um alerta vermelho do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Além de afetar o dia a dia, essa condição climática também impacta diretamente as atividades físicas, exigindo cuidados especiais para garantir o bem-estar durante a prática de exercícios.

Onda de Calor no Brasil: um desafio para a rotina de atividades físicas
A onda de calor que vem atingindo o Brasil desde a segunda-feira (17) teve sua intensidade ampliada, levando o Inmet a estender o alerta vermelho para 11 estados e o Distrito Federal até esta última terça-feira (26). As temperaturas excepcionalmente altas, podendo atingir até 43°C, tornam fundamental uma adaptação nas rotinas de atividades físicas.

Cuidados essenciais em dias de calor extremo
O calor, além de transformar o clima, impacta diretamente a nossa pele e nossa respiração. Por isso, vamos relembrar alguns cuidados básicos para continuar com uma vida ativa e cheia de saúde :

 - Hidratação, hidratação e mais hidratação;
 - Exercícios no início da manhã ou ao anoitecer;
 -  Hidratante na pele para recuperar a elastina perdida com o excesso de calor.
Em dias muito quentes, opte por atividades menos intensas, que não exijam tanto esforço físico, como por exemplo yoga ou pilates. Priorize exercícios mais suaves.
Umedecer o ambiente pode fazer uma grande diferença para a respiração e trazer um verdadeiro alívio.

Manter uma rotina de atividades físicas é essencial para a nossa saúde, mesmo em condições climáticas desafiadoras. Mas para isso, é muito importante adaptar essas práticas às condições do ambiente, especialmente em meio a uma onda de calor intensa. Seguindo os cuidados indicados e ajustando as atividades, é possível continuar a busca por uma vida saudável e ativa, preservando a saúde e a integridade física.

Essa onda de calor não vai nos vencer, meus caros. Vamos enfrentá-la com sabedoria, adequando nossas atividades e cuidando de nós mesmos. Ah, e não esqueça de levar sempre sua garrafinha com água para onde for. A desidratação não é bem-vinda nesse nosso encontro com o calor.

 

Paula Mazini

Respira Vida

Bacharel e licenciada em Educação Física pela Universidade Tuiuti, do Paraná. Possui formação em Yoga pela Escola Gaya Bem-Estar. É personal trainer, professora de treinamento funcional e natural yoga. Idealizadora do Projeto Respira Vida, que tem a proposta de gerar acolhimento físico e emocional, por meio de vivências em grupo, terapias, dança, movimentos corporais e foco na respiração.

Opiniões do colunista não representam necessariamente o portal SCTODODIA.com.br

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.