SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Quinta-feira, 02 de dezembro de 2021

COLUNISTAS

Ismael Silveira

Naufragados

21/11/2021 08h00 | Atualizada em 20/11/2021 21h54 | Por: Ismael Silveira

O local tem esse nome devido a dificuldade de grandes barcos chegarem por ali durante as primeiras navegações no século XVI, eu digo chegarem porque o norte da ilha já estava povoado por portugueses, então os espanhóis tentavam entrar e afundavam. Atracar grandes barcos é impossível por causa da quantidade de rochas na superfície cobertas apenas por fina lâmina de água.

Semana passada, falei aqui da cachoeira do Cambirela, que possui uma trilha íngreme, repleta de raízes e pedras. Se você já leu ou visitou o local, sabe como é. Se ainda não viu, é só clicar aqui. Já o caminho para Naufragados é um pouco diferente, sem tanta subida, até poderíamos comparar ao Vale da Utopia em alguns momentos. Mas prefiro que você mesmo avalie e me conte lá no instagram: @segueoisma

publicidade

A Ilha de Florianópolis é imensa, só quem vive aqui sabe, você percorre duas horas de carro de uma ponta a outra, isso é uma jornada. Para chegar até a entrada da Trilha de Naufragados, é outro longo caminho. Partindo do centro da ilha, nas proximidades da UFSC, você irá levar cerca de uma hora e dez minutos para percorrer toda a estrada do Ribeirão da Ilha, chamada Rodovia Baldicero Filomeno. O nome é comprido, a estrada é comprida, não vá se perder pelo caminho, são muitos os restaurantes que oferecem generosas porções de ostras gratinadas, ou ao bafo. Preciso dizer que as minhas preferidas são as in natura, temperadas com gotas de limão galego.

Ostra dá bastante energia, e você irá precisar. Além da estrada ser pulverizada de opções gastronômicas e pontos turísticos, a gente precisa lembrar que tudo ali já foi trilha, depois passavam mulas, carroças e agora nós, de carro, até a entrada do último trecho, ainda intacto, que leva a praia e que precisa ser preservado. A comunidade de Naufragados é humilde e muito unida, saiba chegar para saber sair, seja gentil, educado, mesmo turistando lembre-se: você está passeando onde outras pessoas vivem, moram, respeite a cultura local e principalmente, e sempre leve seu lixo embora com você!

Ao deixar seu carro em um dos estacionamentos, no final da estrada, você vai encontrar a trilha, é fácil e sem grandes elevações. Leve bastante água, principalmente em quentes. A dica que dou para quem for acampar é: converse com os pescadores e tente comprar uma tainha para seu almoço. Não há prazer nessa vida que seja igual a comer uma tainha assada de frente para o mar nas areias de Naufragados.

Ismael Silveira

Rádio Cidade Floripa 90.7

Jornalista em formação, comunicador e apresentador na Rádio Cidade 90.7    Neste espaço falo sobre esportes radicais para você e sua família. Contato: jimsilveira@icloud.com

VER COLUNAS

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.