Quarta-feira, 19 de junho de 2024

COLUNISTAS

Fabrício Attanásio

Planejando 2024 a luz da música “Fim de Ano” e da Inovação e Sustentabilidade

02/01/2024 16h30 | Por: Fabrício Attanásio

Quem já ouviu ou cantou o refrão da música “Fim de ano”? Essa canção escrita pelo jornalista e compositor David Nasser em parceria com Francisco Alves e interpretada originalmente pelo cantor paulista João Dias, em 1951:

“Adeus, ano velho!
Feliz ano novo!
Que tudo se realize
No ano que vai nascer!
Muito dinheiro no bolso,
Saúde pra dar e vender!”

Esse trecho desta conhecida música do Brasil, nos convida a acreditar que o ano novo será muito próspero, feliz e com muita saúde. É claro, que devemos pensar e acreditar que ele será! Mas, sabemos que querer não é poder! Para tanto, precisamos além de acreditar, agir, ou seja, colocar em prática ações que nos levam a alcançar esses objetivos tão nobres para nós e para todos que convivemos. 

Mas, como isso pode ser colocado em prática em nossa vida pessoal e profissional?

Primeiramente é importante destacar que não tenho a pretensão de esgotar todas as questões relacionadas a letra desta música, mas, refletir sobre o planejamento para 2024, a inovação e sustentabilidade a luz de alguns trechos desta canção, tanto para a vida pessoal e profissional.

“Adeus, ano velho! Feliz ano novo!"

Parece óbvio relembrar os acontecimentos do ano anterior, refletir sobre o que deu certo e o que não deu, e o que precisamos melhorar enquanto pessoa, assim como o que a empresa ou instituição que lideramos ou trabalhamos também precisa melhorar ou inovar para alcançar seus objetivos e metas.

Aqui surgem algumas questões importantes, uma delas está relacionada a periodicidade que você promove essas reflexões, minha recomendação é que você desenvolva o hábito de avaliar e refletir sobre os acontecimentos e suas atitudes perante eles de forma constante, não apenas uma vez ao ano. É claro que uma reflexão maior sobre o que aconteceu durante 2023 pode ser realizada no final do ano ou em outro momento, quando for necessário, buscando desenvolver uma cultura de aprendizado contínuo e evolução. 

Interessante é que se você melhorar e evoluir enquanto pessoa, essa mudança vai refletir numa melhoria e evolução profissional também. Então, dê adeus ao ano velho, mas, com esse compromisso com você, com seu desenvolvimento pessoal e profissional, e seu ano novo será mais feliz a partir dessa evolução. 


Que tudo se realize, no ano que vai nascer!

A força de acreditar e pensar de forma positiva já foi comprovada pela ciência, mas apenas pensar sem agir, não garante o que você deseja se realize. Sim, é preciso acreditar, mas colocar em práticas as ações necessárias para alcançar seus sonhos e objetivos. As metas surgem como conquistas que vão nos dando feedbacks que estamos no caminho certo, mas até chegar lá, normalmente temos muitos desafios e aprendizados, e a resiliência e a persistência para não desistirmos são grandes aliados. 
Mas, sem a avaliação e reflexão propostos anteriormente, fica muito difícil definir ou redefinir seus sonhos e objetivos rumo ao seu propósito, e como já dizia Sênica “Não existe vento favorável a quem não sabe onde deseja ir”. Desta forma, a recomendação além dessa avaliação, precisamos definir o destino, aonde queremos chegar, depois acreditar nele, mas acima de tudo mudar ou melhorar as atitudes e ações que nos levam a alcançar esses objetivos. Sem dúvidas, ajustando as rotas, combinados os ingredientes, acreditando e agindo os resultados serão alcançados. 
 
Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender!

Falando em resultados, quando você avalia ou defini aonde você quer chegar, você pensa nos resultados? Seus objetivos uma vez alcançados, vão gerar resultados como dinheiro, saúde, e assim por diante. Quem determina esses resultados é você mesmo, ou a empresa ou instituição, que você lidera e trabalha. Porém, você já parou para pensar no esforço ou impacto na sua qualidade de vida para alcançar esses resultados? Imaginar você alcançando esses resultados no futuro? Então, chegou a hora de pensar, porque existe um equilíbrio muito tênue entre dinheiro e saúde para gerar a prosperidade e forma saudável, ou um excesso de trabalho e dinheiro, que provocam falta de saúde e doenças que nenhum dinheiro do mundo compra. A recomendação aqui é focar na prosperidade e no equilíbrio com a qualidade de vida, buscando gerar riqueza sem gerar miséria como defende o amigo Márcio Bueno em seu livro, que preconiza a Tecno-Humanização metodologia criada por ele. 

Afinal, o que a inovação e sustentabilidade podem ajudar?

É mais comum utilizarmos os conceitos e práticas de inovação e sustentabilidade em empresas e outras organizações, mas podemos adotá-las na vida pessoal também.

No “Adeus, ano velho! Feliz ano novo! Considerando a sustentabilidade, podemos olhar para as dimensões Econômica, Social e Ambiental, aos Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), ou até mesmo para as questões relacionadas a ESG, e escolher vários momentos durante o ano ou no final, para fazer um diagnóstico, avaliar a maturidade e a situação que se encontra, os acertos e erros cometidos, com a finalidade de melhorar e evoluir. É neste momento que surge a inovação como aliada da sustentabilidade e desempenho da organização, que ajuda a ir além de uma melhoria simples, podendo ser uma inovação incremental ou disruptiva, tecnológica ou não, em seus processos, produtos e serviços ou organizacional. 

Que tudo se realize, no ano que vai nascer! Tudo mesmo? Quando você tem um propósito e objetivos claros alinhados a sustentabilidade e ESG, você fará algumas escolhas difíceis, que farão parte de sua estratégia de futuro, mas que com certeza farão você chegar aonde quer, sem muitas surpresas e gerando resultados e impactos positivos para você, sua empresa ou organização e toda sociedade. A inovação pode ajudar na implementação desta estratégia e ajudar a realizar tudo que foi escolhido por você!

Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender!” O que adianta ter muito dinheiro no bolso e não ter saúde para dar e vender? Bom, aqui fica um grande dilema, mas se considerarmos a sustentabilidade, não como apenas o conceito utilizado erroneamente a questões ambientais ou sociais, mas o tripé da sustentabilidade que é baseado nos três pilares: social, ambiental e econômico, onde os três precisam estar interconectados para que realmente haja sustentabilidade. Eles devem sempre interagir de forma harmônica, garantindo a integridade do planeta e da sociedade durante o crescimento e desenvolvimento econômico, para satisfazer as nossas necessidades atuais sem prejudicar as gerações futuras. 

Assim, tanto na vida pessoal ou profissional, podemos ser mais sustentáveis e inovadores, pois, ambas precisam de praticamente a mesma coisa para serem desenvolvidas. 

O que eu desejo para você em 2024?

“Feliz ano novo! Que tudo se realize, no ano que vai nascer! Muito dinheiro no bolso,
Saúde pra dar e vender!” Porém, de forma responsável, consciente, e acima de tudo, sustentável e inovadora, pois assim seremos pessoas melhores, e nossas empresas e instituições comprometidas com a transformação do mundo em um lugar melhor para nossa e para as futuras gerações.  SEJA A MUDANÇA QUE VOCÊ QUER VER NO MUNDO!

VAMOS JUNTOS, PROMOVER ESSA TRANSFORMAÇÃO EM 2024!

Fabrício Attanásio

Inovação & Sustentabilidade

Administrador, professor universitário, palestrante e consultor com experiência de mais de 20 anos em organizações nacionais e internacionais. Idealizador e CEO da i-KOA Inovação & Transformação. É cofundador e coordenador-geral do Comitê ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) de Tubarão e região da Amurel do Movimento Nacional ODS de Santa Catarina.

Opiniões do colunista não representam necessariamente o portal SCTODODIA.com.br

VER COLUNAS
SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.