Sexta-feira, 12 de julho de 2024
Meio Ambiente

VÍDEO: Incêndios são registrados no Pantanal durante festividades de São João em Corumbá

Queimadas no Pantanal colocam em risco celebrações tradicionais em Corumbá e ameaçam ecossistema único

Corumbá - MS, 24/06/2024 07h27 | Por: Kelle Maciel | Fonte: INPE
Foto: reprodução/SC Todo Dia

As festividades do Arraial do Banho de São João, um evento cultural importante na cidade, tiveram como pano de fundo incêndios no Pantanal, em Corumbá, Mato Grosso do Sul, na noite de sábado, 22 de junho. A área afetada pelas chamas já atingiu 576,1 mil hectares, conforme dados do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Os incêndios no Pantanal se intensificaram, com 256 focos de calor registrados entre 22 e 23 de junho, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Corumbá concentrou a maior parte desses focos, representando 85,2% das ocorrências na região. O combate ao fogo envolveu operações aéreas e terrestres, com helicópteros e aviões especializados atuando para conter as chamas.

Equipes do Grupamento de Operações Aéreas (GOA) e do Corpo de Bombeiros empregaram aeronaves para lançar água sobre as áreas incendiadas. Um avião Air Tractor, com capacidade para transportar até 3 mil litros de água e helicópteros equipados com baldes automáticos (‘bambi buckets’) foram utilizados para captar e lançar água sobre os focos de incêndio. As operações noturnas foram uma tática essencial devido às condições climáticas extremas durante o dia.

Confira:



https://g1.globo.com/ms/mato-grosso-do-sul/video/muralha-de-fogo-dos-incendios-no-pantanal-contrasta-com-o-banho-de-sao-joao-12701732.ghtml

Os incêndios de 2024 superaram os números do mesmo período de 2020, ano recorde de queimadas no Pantanal. As condições atmosféricas adversas, como a baixa umidade e altas temperaturas, aliadas à ausência de chuvas por 72 dias em Corumbá, agravaram a situação. O solo de turfa, típico do Pantanal, criou bolsões de ar que alimentaram as chamas, tornando o combate ao fogo ainda mais complexo.

As operações de combate aos incêndios foram coordenadas pelo Sistema de Comando de Incidentes (SCI), integrando forças de segurança estaduais e federais. Investimentos de R$ 50 milhões foram feitos pelo governo do estado para fortalecer a estrutura de combate, incluindo bases avançadas dos Bombeiros. O governo federal também contribuiu com aeronaves e pessoal especializado para apoiar os esforços locais.

O aumento antecipado dos focos de incêndio este ano foi atribuído à seca severa e às crises climáticas, que levaram o Pantanal a enfrentar uma das piores temporadas de fogo de sua história recente.

publicidade

Leia mais

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
(48) 3045-5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.