SCTODODIA - Ligados em tudo

Escolha a sua região:

Invista no posicionamento digital da sua empresa com o Estúdio SContime!CLIQUE AQUI
Sexta-feira, 28 de janeiro de 2022
SC

Fapesc investiu R$ 153 milhões em pesquisa e inovação em 2021, três vezes mais do que ano anterior

O valor é referente aos editais lançados e que serão executados ao longo dos próximos anos.

Florianópolis - SC, 03/01/2022 10h00 | Atualizada em 03/01/2022 11h54 | Por: Redação | Fonte: Governo do Estado de SC
Foto: Maurício Vieira / Secom

O ano de 2021 representa um salto no orçamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). O investimento chegou a R$ 153.467.400,00 - o que representa três vezes mais do que o ano anterior. O valor é referente aos editais lançados e que serão executados ao longo dos próximos anos. Além de inédito, esse montante vai permitir a realização de novos projetos de ciência, tecnologia e inovação (CTI) em todas as regiões do estado. 

O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, destaca que o ano de 2021 foi positivo para a fundação, apesar de todos os efeitos da Covid-19. "Nós tivemos o maior investimento da história. Esse investimento reflete o valor que o Estado estabelece para esse ecossistema. Mostra a relação que o Governo do Estado e a Fapesc estão criando com as universidades, com as empresas e com todo o setor produtivo”, reafirma.  

Outro destaque de 2021 foi o número de editais. A Fapesc bateu um novo recorde, pelo segundo ano consecutivo: chegou a 50 chamadas públicas. Em 2020, a quantidade já havia sido inédita, com 34. “Esse número significativo de editais reforça a importância que a ciência, tecnologia e inovação tem para o Governo do Estado e para a Fapesc", completa Holthausen. 

   

O secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon, aproveita para reforçar a importância da Fapesc enquanto braço do Governo para desenvolvimento de pesquisa e inovação. “Investe no conhecimento que, aliado à tecnologia encontra soluções, melhora a vida das pessoas e agrega conhecimento. O salto nos investimentos feitos este ano, sem sombra de dúvidas, trará mais resultados para Santa Catarina, já referência em inovação”, explica. 

Já o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapesc, Amauri Bogo, ressalta o comprometimento da equipe da fundação para converter esses recursos em chamadas públicas que atendessem todo o ecossistema de CTI de Santa Catarina. “Tivemos um ano de muito trabalho e cada área da Fapesc se comprometeu a entregar os melhores resultados, mesmo em pouco tempo. Esse esforço será recompensado nos próximos meses e anos com a execução de importantes projetos”, conclui. 

Investimento recorde em bolsas 

A Gerência de Eventos em CTI, também responsável pelas bolsas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico e de inovação, lançou 20 editais ao longo do ano, resultando em um investimento de R$ 104.424.400,00. O valor é R$ 850% a mais do que o aplicado no ano passado. Até então, o valor médio de investimento em bolsas ficava em torno de R$ 10 milhões por ano, com um pico de R$ 30 milhões em 2017. 

Um dos editais mais aguardados do ano foi o novo ciclo de bolsas, que vai contemplar novos pesquisadores a partir de março de 2022 até fevereiro de 2026 - são 744 mestrandos e 190 doutorandos. O investimento total neste edital chegou a R$ 56 milhões, o maior da história da Fapesc. Outra novidade foi o aumento das bolsas que terão vigência a partir do próximo ano, passando para R$ 1.800,00 de mestrado e R$ 2.640,00 para doutorado. 

A fundação também investiu em parceria com Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)  R$ 8.790.000,00 para os cursos de pós-graduação emergentes e em consolidação em todo o estado. Foram destinadas 187 bolsas: 137 de mestrado, 40 de doutorado e sete de pós-doutorado: "A Fapesc, com foco na formação de profissionais para o desenvolvimento da CTI em 2021, obteve avanço expressivo no fomento à bolsas acadêmicas. Este fomento atendeu, de maneira substancial, a todas as instituições públicas e privadas sem fins lucrativos”, afirma a gerente de Eventos em CTI, Ana Paula Netto Carneiro, também responsável pelos editais de bolsas. 

A Fapesc também tem exercido um importante papel de levar a ciência e a tecnologia para dentro dos órgãos públicos do Governo com o Programa #Fapesc@Gov+Pesquisa&Inovação. Pelo segundo ano consecutivo, possibilitou a seleção de bolsistas para atuarem em diferentes órgãos públicos como o Escritório de Projetos (Eproj-SC), a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), a Secretaria de Estado da Administração (SEA) e Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE). 

A novidade de 2021 ficou por conta do lançamento do Programa Gente Catarina, também do Governo do Estado, e que envolve diferentes secretarias. O objetivo é combater a desigualdade entre os municípios e melhorar a qualidade de vida das pessoas. A Fapesc contribuiu com bolsistas qualificados para ajudar na execução desses projetos. São profissionais de diferentes áreas atuando em sete cidades. 

Prestes a completar 25 anos, a Fapesc também investiu em gerar indicadores do impacto dos investimentos feitos ao longo destes anos em ciência, tecnologia e inovação. Para isso, lançou um edital para mapeamento do ecossistema de CTI. Serão publicados 25 livros que abordarão aspectos distintos, incluindo o trabalho realizado pela própria fundação. 

publicidade

Inovação: lançamento de novos programas 

A Inovação recebeu o maior investimento dos últimos anos da Fapesc, especialmente com o lançamento de novos programas. Ao todo, foram 10 editais, resultando na disponibilização de R$ 27.387.000,00 ao longo de 2021. Um dos novos programas é o Empreendedorismo Universitário Inovador, que vai possibilitar a transformação de trabalhos de conclusão de curso em novas empresas, produtos ou serviços. O investimento é de R$ 9,5 milhões. 

Considerada um desafio para Santa Catarina, a formação de novos desenvolvedores também é uma prioridade para a Fapesc. Por isso, foram destinados R$ 4 milhões para abertura de 1,2 mil vagas em cursos de qualificação para a área de tecnologia da informação. Dentro de alguns meses, esses novos profissionais já estarão atuando no mercado. 

O empreendedorismo inovador é outro foco da Fundação, que manteve programas importantes vindos de outros anos. Um deles é o Nascer, realizado em parceria com o Sebrae, que chegou à segunda edição em 2021 com mais de 500 projetos pré-incubados nesses dois anos. 

Estão abertas as inscrições agora para o Centelha 2, programa em parceria com o governo federal, que vai investir R$ 3 milhões para a abertura de novos negócios. Serão contempladas 50 empresas com R$ 60 mil cada e mais R$ 32 mil para custear um bolsista. 

Para além desses programas, a Fapesc também contribui com a operacionalização dos Centros de Inovação, que realizam um importante trabalho para ativação do ecossistema de CTI de Santa Catarina. Só para a operação desses centros, o investimento foi de R$ 3,6 milhões. 

"O ano de 2021 foi muito positivo para a área de Inovação da Fapesc. Novos programas foram lançados para promover a conexão do ecossistema. Outro ponto a destacar é o esforço em promover cada vez mais a formação empreendedora. Foi um ano acelerado e de muito trabalho em prol do desenvolvimento de Santa Catarina, no qual saímos com muita satisfação por nossa contribuição”, comemora a gerente de Inovação, Gabriela Mager.  

Ciência: novos editais e suplementação dos anteriores

Os investimentos em ciência e pesquisa ao longo de 2021 fecharam um importante ciclo iniciado em 2020. Só neste ano, foram lançados 19 editais, somando R$ 21.656.000,00. Porém, foram realizadas suplementações às chamadas públicas de destaque no ano passado, como o Programa de Pesquisa Universal e aos estudos de Covid-19. A suplementação do Universal foi de quase R$ 4 milhões, praticamente dobrando o valor investido em 2020 - que passou agora para quase R$ 8 milhões. Já o edital 06/2020, para apoiar pesquisas relacionadas à Covid-19, teve aumento de 460%, passando de R$ 500 mil para R$ 2,3 milhões. 

Ainda em 2021, a Fapesc seguiu com os editais em parceria com as instituições de ciência e tecnologia. Foram investidos R$ 4 milhões para pesquisa junto à Epagri e R$ 3.8 milhões em parceria com a Acafe, por exemplo. 

Entre os novos editais, estão o Programa de Apoio à Infraestrutura de CTI para Jovens Pesquisadores, que recebeu R$ 3 milhões; e o Programa de Apoio à Infraestrutura de Laboratórios, com investimento de R$ 4,9 milhões. Os valores incluem suplementações realizadas recentemente. 

Somados a isso, também tem as pesquisas específicas, como o Programa Valorização do Carvão Mineral 2021 (R$ 1,8 milhão) e o Programa de Apoio a Valorização da Vinicultura e Viticultura (R$ 1 milhão) que ganharam destaque este ano.

A gerente de Ciência e Pesquisa, Deborah Bernett, considera os resultados de 2021 excelentes. “Hoje temos aproximadamente 800 projetos em vigor, todos eles nas diferentes áreas do conhecimento, abrangendo todas as regiões do Estado. A perspectiva para 2022 é muito boa. Estamos confiantes de que teremos um ano promissor novamente para a pesquisa do Estado”.  

 

 

Leia mais

OUÇA NOSSAS RÁDIOS

SCTODODIA - Ligados em tudo Grupo Catarinense de Rádios
Alfredo Del Priori, 430 Centro | Criciúma - SC | CEP: 88801630
48 3045.5144
SCTODODIA - Ligados em tudo © Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.